Entenda o que é trabalho híbrido, quais os seus desafios e veja algumas dicas para se adaptar a esse modelo de trabalho.

 

Desde o início da pandemia de 2020, o trabalho remoto se tornou uma realidade para muitas empresas e profissionais.

O trabalho presencial deu lugar ao home office, trazendo mudanças significativas ao entendimento do mercado sobre o assunto.

Antes visto com maus olhos, o trabalho em casa se tornou necessário e, todos os dias, essa realidade se consolidava cada vez mais.

Até que chegou o momento de retornar aos espaços físicos no local de trabalho da empresa.

Foi nesse momento que surgiu o trabalho híbrido, que é o assunto do nosso post de hoje.

 

O futuro do trabalho: tendências

Quando as empresas voltaram ao regime presencial, isso aconteceu de forma gradativa.

Entretanto, o trabalho remoto tinha suas vantagens, de forma que as empresas acabaram optando por flexibilizar o modelo de trabalho em uma nova condição.

Surgiu, então, o trabalho híbrido, que é quando o colaborador trabalha parte de um períododo mês na empresa e parte remotamenteem casa.

Nesse caso, o profissional pode trabalhar em qualquer lugar, desde que cumpra suas funções.

 

Modelo remoto ou presencial?

A diferença entre o trabalho presencial e remoto para a empresa pode significar economia de recursos, ganho de produtividade e organização.

Vamos entender melhor essas diferenças.

 

Vantagens e desafios do trabalho remoto

No trabalho remoto, uma das vantagens para a empresa é não precisar pagar vale-transporte, economizar nas contas de luz, água e telefone, além de ter menos circulação dentro da empresa, o que facilita a rotina do dia a dia.

Para o colaborador, a maior vantagem é ter mais tempo livre, uma vez que não é necessário se deslocar de casa até o trabalho.

Além disso, há também o fato de poder cuidar de afazeres pessoais em casa com mais facilidade, cuidar dos filhos e ter mais conforto. Isso tudo se traduz em mais qualidade de vida.

Contudo, há também desafios nesse modelo de trabalho. Para a empresa, administrar funcionários a distância é o maior deles. Uma gestão de pessoas remota exige mais organização e planejamento por parte da liderança, tendo em vista que pequenos ajustes de rota no dia-a-dia dependerão de uma comunicação assíncrona.

Já para o colaborador, a dificuldade é manter vida pessoal e profissional separadas, bem como manter a produtividade, mesmo trabalhando em casa. Durante a pandemia o número de colaboradores com síndrome de burnout aumentou de forma mais concentrada naqueles que estão em trabalho remoto (em especial, trabalhando de casa) –  o que traz o levantamento da SHRM.

 

Vantagens e desafios do trabalho presencial

O trabalho presencial tem desafios bem conhecidos por todos. O trajeto necessário para chegar até o ambiente de trabalho é um deles.

Há também a questão de lidar com colegas de trabalho, ter mais cobrança e o simples fato de passar muito tempo longe de casa.

Para a empresa, é mais difícil manter uma grande equipe organizada quando ela está concentrada no mesmo espaço.

Entretanto, o trabalho presencial tem como vantagens a facilidade de interação, a comunicação ágil e o contato humano, que é essencial para a nossa saúde mental.

 

Vantagens do trabalho híbrido

O modelo de trabalho híbrido junta o melhor dos dois mundos para gerar maior aproveitamento, produtividade, dinamismo e qualidade de vida.

Um dos exemplos de vantagens é o horário de trabalho flexível, que pode ser ajustado quando o colaborador está trabalhando em casa.

A empresa tem menor custo para se manter funcionando, e o funcionário tem maior satisfação, já que pode ficar em casa alguns dias da semana.

 

Cuidados ao implementar o trabalho híbrido

Para implementar o trabalho híbrido, não basta que o colaborador leve um notebook para casa. É necessário prestar atenção a uma série de cuidados.

 

Investimento e infraestrutura

Primeiramente, a empresa deve investir nos seus funcionários, dando-lhes plenas condições de realizar suas atividades em casa.

Isso pode incluir equipamentos como computadores e notebook, aparelhos e máquinas, softwares e soluções tecnológicas, matéria-prima, entre outros.

Mas, além disso, também é necessário prestar atenção à posição de trabalho do colaborador.

Ela deve contar com todo o conforto e ergonomia que o trabalhador tem na empresa, evitando doenças ocupacionais e acidentes de trabalho.

 

Cuidados que o funcionário precisa ter

Nesse formato de trabalho, cabe ao colaborador avaliar se a sua posição de trabalho é adequada ou não.

Primeiramente, é necessário garantir que os móveis sejam ergonomicamente corretos.

Isso inclui a cadeira e a mesa, que, apesar de ser apenas uma mesa, deve ter os ajustes para se encaixar na altura ideal para o colaborador.

Já a cadeira deve ter todos os ajustes, como altura e inclinação do encosto, curvatura que acompanha a coluna, altura do assento e altura dos apoios de braços.

O monitor deve estar alinhado na altura dos olhos do profissional, e a coluna deve ficar reta, tanto sentado quanto em pé.

Os pés devem ficar totalmente apoiados no chão, e os joelhos devem estar dobrados em 90°, ou em posição natural quando em pé.

Os braços devem sempre estar apoiados, com os cotovelos paralelos aos ombros, e sem dobrar os pulsos para cima ou para baixo.

 

E se meu ambiente de trabalho não for assim?

Tente negociar com a sua empresa para que ela disponibilize o mobiliário adequado ao trabalho.

O advogado Wallace Silva explica que é dever da empresa arcar com todos os equipamentos e condições necessárias para implementar o trabalho remoto aos colaboradores, incluindo a observância à saúde e segurança do trabalho.

Caso a empresa se negue, o funcionário tem direito de entrar com ação judicial para ter seus direitos garantidos.

Entretanto, você também pode garantir em seu próprio mobiliário com antecedência, já que é a sua qualidade de vida e sua saúde que estão em jogo.

Porém, nesse caso, a empresa fica isenta de reembolsar o colaborador, e também não precisa prestar serviços de manutenção, pois trata-se de um móvel de pertence pessoal, e não da empresa.

Mesmo assim, pode ser vantajoso ter os próprios móveis, já que você pode escolher uma mesa e uma cadeira de alta qualidade para prolongar seu bem-estar.

Uma mesa com regulagem de altura e uma cadeira ergonômica fazem uma enorme diferença no seu dia a dia.

 

Perguntas frequentes sobre trabalho híbrido

O contrato de trabalho deve mudar?

A modalidade de jornada híbrida deverá constar expressamente no contrato de trabalho. Dessa forma, ele deverá ser atualizado, com todas as cláusulas e descrevendo como se dará esse regime de trabalho.

 

Tenho acesso aos mesmos benefícios?

O único benefício obrigatório que a empresa pode retirar, nesse caso, é o vale-transporte referente aos dias em que o funcionário fica em casa.

Benefícios como vale-refeição e vale-alimentação são opcionais e, assim, a decisão de mantê-los ou não cabe a cada empresa.

 

Pode haver alteração no salário?

Por via de regra, a empresa só pode diminuir o salário de um colaborador em 25% por motivo de força maior ou prejuízo comprovado, como foi o caso de muitas empresas no início da pandemia.

Contudo, hoje a situação está muito mais controlada. Assim, as empresas não podem alegar motivos de força maior, a menos que haja uma perícia que a comprove.

Fora isso, o trabalho híbrido não implica em alteração salarial.