Entenda mais sobre a dor muscular no ombro, quais são suas causas, como prevenir e como é o tratamento.

A segunda causa de queixas a ortopedistas mais comum é a dor muscular no ombro. Ela acomete pessoas de ambos os sexos e em todas as idades. 

As causas mais comuns são ligadas à forma como usamos o ombro; portanto, exercícios físicos, condições de trabalho e boa postura são importantes na análise dos casos. 

Além disso, é necessário lembrar que, dependendo do tipo de dor, podem ocorrer casos mais graves ou mais simples. O tratamento poderá diferir de um caso para o outro.

Em vista disso, falaremos sobre algumas lesões comuns, suas causas, como prevenir e como tratar a dor nos ombros.

dor no ombro

 

Tendinite

 

Este problema é ocasionado em virtude da inflamação dos tendões, que provoca dor muscular no ombro, no movimento da articulação. 

Assim sendo, a tendinite no ombro é bastante comum entre pessoas que fazem atividades físicas com movimentos repetitivos, tais como natação, basquete, musculação e pintura de paredes. 

Mas também aparece em quem trabalha no computador o dia todo, pois também se caracteriza por um movimento repetitivo e prolongado.

Para se prevenir da tendinite e também aliviar a dor, alongamentos são recomendados antes e depois da atividade.

A dor no ombro da tendinite localiza-se sempre na parte frontal do ombro, com aumento da dor ao fazer movimentos acima da cabeça (tais como lavar o cabelo, colocar/tirar roupa) ou ao esticar o braço para frente.

Para tratar, primordialmente compressas geladas e pomadas anti-inflamatórias ajudarão a reduzir a dor e evitar o agravamento da lesão nas articulações do ombro. 

Se for tendinite, a dor no ombro pode ser intensa e persistente, impedindo movimentos que seriam naturais.

Eventualmente, se a dor não passar após alguns dias, recomenda-se em seguida visitar um fisioterapeuta para avaliar o melhor tratamento.

 

Bursite

Igualmente à tendinite, trata-se de uma inflamação na bursa. 

A bursa é uma estrutura acolchoada que protege tendões, músculos e ossos do ombro durante os movimentos. 

A prevenção é similar à da tendinite: exercícios físicos com mais pausas e alongamentos antes e depois do esforço físico.

A dor no ombro é aguda quando associada à bursite presente na parte frontal ou superior, com piora nos movimentos.

Para tratar, em primeiro lugar recomenda-se aplicar gelo por 15 minutos três vezes ao dia e evitar os movimentos dolorosos. Se a dor persistir, o médico deve ser consultado.

 

Artrite

 

Trata-se do desgaste nas articulações dos ombros. É mais comum em idosos, mas também acomete jovens atletas.

A dor no ombro da artrite gera dificuldade de movimento acompanhado de um inchaço local. 

Por isso, não é um problema temporário e seus sintomas tendem a piorar ao longo do tempo.

O tratamento na maior parte dos casos exige, principalmente, anti-inflamatórios. Por conseguinte, recomenda-se visitar um médico para obter o tratamento adequado.

 

Ombro congelado (capsulite adesiva)

 

Trata-se de uma inflamação crônica no ombro que limita os movimentos. 

Tem maior ocorrência em mulheres com idade acima dos 40 anos e que já tiveram o braço imobilizado. 

Há pouco conhecimento das suas causas, acredita-se que haja predisposição genética.

A dor no ombro da capsulite é intensa e causa grande limitação de movimentos. A limitação de movimentos é gradual.

O tratamento é feito com fisioterapia para retomar movimentos e relaxar os músculos da região. Portanto, em alguns casos há intervenção cirúrgica para tratar lesões internas em específico.

 

Fraturas

 

Apesar de serem facilmente identificadas, eventualmente há fraturas pequenas e incompletas que podem passar despercebidas e gerar sintomas de dores constantes. 

Neste caso, é comum que traumas na clavícula ou no úmero causem pequenas fraturas.

Frequentemente, a dor no ombro da fratura gera dor intensa e constante, inchaço e coloração roxa na pele devido à hemorragia. 

No caso de fraturas pequenas, apesar de continuarem sendo fraturas, a dor pode começar pequena e ir se intensificando conforme o tempo passa.

Portanto, o tratamento deve ser hospitalar e com urgência, na maioria das vezes com imobilização da região.

Além disso, uma tomografia computadorizada pode ser necessária para avaliar se os pedaços de ossos estão entrando no tecido muscular.

Condições que causem dor insuportável são atendimento de urgência no hospital.

Outros casos podem requerer uma ressonância magnética, de acordo com as características da dor e a gravidade da situação que será avaliada pelo médico.

As pessoas que têm dor constante no ombro devem estar cientes de seu próprio corpo, procurarem um médico e não deixarem o tempo passar.

O agravamento de qualquer situação pode levar a graves problemas. Quando existe algum problema de proporções pequenas, ele pode ser tratado e solucionado sem grandes complicações.

Por isso, se você estiver sentindo alguma dor muscular no ombro, procure seu médico o quanto antes.

Uma dor que não desaparece depois de algumas semanas indica que algo está errado.

Você não conseguirá tratar esse problema somente com anti-inflamatórios ou com métodos caseiros, como o alongamento e o repouso.

 

Dica para evitar dores nos ombros

A ergonomia é de extrema importância para evitar diversos tipos de dores, problemas de saúde e de postura.

Manter uma posição ergonomicamente correta ao longo do dia vai ajudar a melhorar seu bem-estar, qualidade de vida e preservar as estruturas musculares e ósseas, como as dos ombros.

 

Leia nosso artigo sobre a importância da ergonomia!


Conheça a nossa Mesa com Regulagem de Altura.