Ergonomia no trabalho é o termo formal para executar suas tarefas diárias de forma confortável e segura, visando o bem-estar físico e mental no curto e longo prazo.

É sabido que realizar movimentos repetitivos com frequência inconscientemente pode gerar danos ao corpo. 

Por outro lado, é pouco comentado como cuidados consigo mesmo podem influenciar diretamente na produtividade de um indivíduo.

O conjunto de cuidados com a Ergonomia no trabalho está listado na Norma Regulamentadora 17, também conhecida como NR-17. 

Ela descreve cuidados em diferentes funções.

Neste post, o foco principal serão as pessoas que trabalham em escritórios, firmas, start-ups, consultórios, etc, e que, portanto, precisam ficar muitas horas em frente ao computador.

Norma Regulamentadora 17 (NR-17)

Abaixo, estão alguns trechos da NR-17 com as explicações sobre cuidados e responsabilidades sobre segurança do trabalho e condições adequadas para estas atividades:

“17.3.2. Para trabalho manual sentado ou que tenha de ser feito em pé, as bancadas, mesas, escrivaninhas e os painéis devem proporcionar ao trabalhador condições de boa postura, visualização e operação e devem atender aos seguintes requisitos mínimos:

  1. a) ter altura e características da superfície de trabalho compatíveis com o tipo de atividade, com a distância requerida dos olhos ao campo de trabalho e com a altura do assento;
  2. b) ter área de trabalho de fácil alcance e visualização pelo trabalhador;
  3. c) ter características dimensionais que possibilitem posicionamento e movimentação adequados dos segmentos corporais”

[…]

“17.4.1. Todos os equipamentos que compõem um posto de trabalho devem estar adequados às características psicofisiológicas dos trabalhadores e à natureza do trabalho a ser executado.

17.4.2. Nas atividades que envolvam leitura de documentos para digitação, datilografia ou mecanografia deve:

  1. a) ser fornecido suporte adequado para documentos que possa ser ajustado proporcionando boa postura, visualização e operação, evitando movimentação frequente do pescoço e fadiga visual;
  2. b) ser utilizado documento de fácil legibilidade sempre que possível, sendo vedada a utilização do papel brilhante, ou de qualquer outro tipo que provoque ofuscamento.”

Demonstrada a parte legal, também é preciso demonstrar a importância da ergonomia no trabalho de maneira mais prática como aplicar esses cuidados ao seu cotidiano.

Por que preparar seu ambiente de trabalho antes de começar?

Imagine que um profissional está prestes a ser contratado para construir um prédio. 

O que faria mais sentido: conseguir primeiro o contrato e depois começar a fazer a faculdade de engenharia ou garantir o conhecimento necessário para depois assumir a tarefa?

Por este ângulo, fica claro como é importante se preparar antes de executar uma tarefa. 

Não temos normalmente este mindset, porém, quando o tema é saúde, tendemos a remediar as dores e doenças ao invés de preveni-las.

É comum que, depois de muitas sessões de fisioterapia para cuidar da LER ou tendinite, tornemos-nos cientes dos perigos de uma má postura. 

Se já há um caso clínico, aí está uma razão clara para melhorar os hábitos e evitar os riscos ergonômicos.

Se você já sente dores nas costas, pescoço, punhos, etc., ter mais atenção com a forma como você trabalha pode ser um grande diferencial para melhorar a sua qualidade de vida e também o seu desempenho. 

Além, é claro, de evitar complicações para sua saúde e evitar acidentes de trabalho.

Para quem ainda não sentiu nenhum indício, a ergonomia pode ser uma ótima oportunidade de evitar problemas e ter consciência corporal no seu ambiente de trabalho.

Torna-se imprescindível saber ter cuidado com a ergonomia no trabalho e saber como ajustar todos os objetos ao seu redor. 

Isso é a chave para garantir o bem-estar do seu corpo, o aumento da sua produtividade e uma vida mais feliz fora do trabalho.

É simples: cuidados com ergonomia no trabalho são bons tanto para os funcionários, quanto para a empresa.

Para as pessoas, esses cuidados garantem melhores resultados a curto prazo. 

Afinal, quem está se sentindo confortável fisicamente está mais preparado para produzir.

A longo prazo, a ergonomia no ambiente de trabalho está diretamente ligada à qualidade de vida e às atividades que você poderá ou não fazer daqui a muitos anos.

Para as empresas, isso significa evitar ausências por questões de saúde, possibilidade de que a equipe performe melhor e, até mesmo, esteja mais feliz, uma vez que é difícil se manter satisfeito com dores constantes no seu corpo.

Como preparar o seu ambiente de trabalho

Vale lembrar, como trecho da NR-17 citado acima, a importância dos equipamentos adequarem-se ao trabalhador, não ao contrário.

Uma análise ergonômica do trabalho pode revelar onde estão as brechas e quais são os problemas a serem resolvidos.

Segue uma explicação simples e direta de como cuidar das principais áreas do seu corpo quando você estiver trabalhando sentado:

Cabeça: olhando para frente de maneira natural, sem dobrar o pescoço para cima ou para baixo, com o monitor em uma linha reta com os olhos.

Ombros: alinhados com os quadris, evitando tender para um lado como quem se encosta em algo.

Cotovelo: alinhados em 90 graus, devidamente apoiados nos encostos laterais da cadeira.

Punhos: em posição neutra sem dobrar, acessando o teclado e o mouse no mesmo nível.

Joelhos: levemente abaixo do assento.

Pés: com toda a planta do pé apoiada em um descanso de pé ou no solo.

Como aplicar isto à sua realidade

O primeiro passo para aplicar a ergonomia no trabalho é ter consciência do seu corpo e dos seus movimentos

Foram anos de colégio, faculdade, mesmo trabalho e até mesmo em casa sem uma preocupação com seu corpo ao se sentar.

É interessante também deixar notas por perto e/ou combinar com pessoas da sua equipe para que o cuidado seja mútuo.

Assim, você irá se lembrar dos benefícios e incentivar uma mudança de hábitos pouco a pouco – o que tende a ser uma mudança mais sustentável e duradoura.

Separe um tempo para ajustar os seus equipamentos a você mesmo: sua cadeira, seu mouse pad, seu computador, seu apoio de pés e até mesmo sua mesa. 

Caso isso seja impossível, comece com pequenos ajustes e negocie com a sua empresa novos equipamentos.

Não se esqueça de citar a NR -17 e deixar claros os benefícios práticos que estes cuidados causarão.

Além disso, empresas que não atendem à NR-17 podem ter problemas no Ministério do Trabalho, se os colaboradores resolverem denunciar.

Mais além da postura sentado

Um tópico que vem crescendo e sendo recomendado por especialistas do mundo todo é a estratégia de alternar horas sentado com trabalhar em pé.

Isso porque alternar pode te ajudar a manter um foco maior, além de evitar que você se acomode na sua cadeira e enrijeça os músculos.

Entre os benefícios, podem ser citados o fortalecimento da musculatura e a maior circulação do sangue. 

Um fato curioso é que trabalhar em pé gera um gasto maior de calorias, o que também pode ser um bom incentivo para quem busca a boa forma.

O melhor tipo de equipamento para possibilitar essa variação é uma mesa elétrica com regulagem de altura.

Resumindo

Cuide de você mesmo e incentive seus funcionários a se cuidarem, assim o corpo se sentirá melhor e a mente estará confortável para produzir cada vez mais e manter a saúde.